X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
Minha Matricula
Você adicionou , o que deseja fazer agora?
Voltar! Fechar Compra!

Conheça a ferramenta Lean Six Sigma de otimização de resultados

Conheça a ferramenta Lean Six Sigma de otimização de resultados

A metodologia Lean Six sigma é uma poderosa ferramenta que tem por objetivo a eliminação de falhas e a otimização de processos. Ela surgiu em 1980 na Motorola, mas alavancou resultados e se tornou mais bem sucedida a partir dos anos 90 com o desenvolvimento do processo pela empresa GE Healthcare. Sua utilização é bem ampla. Pode ser aplicada em diversos setores de diferentes segmentos, tanto em produtos quanto em serviços, e abrange os processos administrativos e funcionais.

Os benefícios de implantar a metodologia são inúmeros. Dentre eles estão a redução de desperdício, redução de tempo de processo, a melhoria da eficiência como um todo e a redução de falhas. De acordo com o professor do curso Formação de Lean Six Sigma Yellow Belt da PUC-Rio, Fabrício Andretti, o programa é essencial para um resultado satisfatório da empresa.

“A melhoria na eficiência e eficácia dos processos está diretamente relacionada ao uso de recursos de forma mais eficiente. Além disso, há a redução do custo da má qualidade ou custo da não qualidade melhorando o resultado financeiro. E quando você tem uma meta de projeto relacionada ao foco do cliente, o que ocorre é a melhoria na satisfação do cliente final”, garante Andretti.

Para implantar o programa é necessário a capacitação das pessoas que aplicarão a metodologia. Em seguida ocorre a etapa de execução dos projetos e posteriormente o acompanhamento da execução. A etapa final é a quantificação dos resultados. Segundo Andretti, esses são os principais elementos para um projeto Lean six sigma.

“É necessário minimamente os estágios de capacitação, mentorização e apuração de resultados. Isso pode acontecer de diferentes formas, com consultorias externas ou internamente com pessoas capacitadas para conduzir o programa dentro da empresa”, afirma.

Na parte de capacitação, são utilizadas denominações para classificar as pessoas de acordo com a complexidade dos projetos que estão habilitadas a desenvolver. Os belts, como são chamados, intitulam os diferentes níveis de aprendizado e formação. O white belt, tem as noções básicas da metodologia, o yellow belt a capacidade de aplicar seus conhecimentos para resolução de problemas, o green belt possui participação em projetos e o black belt é responsável por desenvolver e conduzir os projetos.

Para o mercado de trabalho, é importante ter um profissional que reduza custos e gere lucros, independente da área de atuação, extraindo informações por meio de análise de dados e apontando direções que levem a um bom resultado financeiro. Por isso, se qualificar em um dos níveis de formação dos belts pode ser um diferencial para a carreira.

“Os profissionais, cada vez mais, são cobrados a trabalhar e reinventar processos para reduzir custos e desperdícios. No curso de formação há um aprofundamento com aporte estatístico maior em função de cada um dos níveis. O curso de formação prepara o participante a conduzir e a participar de projetos de melhorias de processos dentro da empresa.”, explica Andretti.

Fonte

Quer se tornar um Green Belt? Conheça o curso Lean 6 Sigma Green Belt.

Já é Green Belt? Conheça o curso Upgrade Lean Six Sigma - Black Belt.

Enviando Comentário Fechar :/
Desenvolvido por: Fokus - Mídias Digitais
Voltar ao topo