X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
Minhas Compras
Você adicionou a sua lista de cursos.

Como funciona o processo de internacionalização de empresas

Como funciona o processo de internacionalização de empresas

O processo de internacionalização de empresas não é nada simples. A vulnerabilidade e o desconhecimento do mercado, mesmo por parte de empreendedores experientes, pode levar a companhia a enfrentar percalços caso opte por esse caminho.

Principais desafios
Entre as dificuldades enfrentadas pelos empresários, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) cita a pouca capacidade de explorar as oportunidades, o baixo volume de produção para acompanhar os grandes compradores e a ausência de mão de obra capacitada, entre outros.

Para evitar essas dificuldades, é preciso conhecer um pouco mais sobre o processo de internacionalização de empresas. Esse processo tem início quando a companhia estabelece relações de negócios além das fronteiras nacionais. Essas relações podem acontecer tanto através de exportações de produtos ou serviços quanto de importações de matérias-primas e outros insumos.

Passos da internacionalização de empresas
Existem vários passos para encaminhar a internacionalização de empresas. De acordo com o professor Renato Cotta de Mello, especialista em negócios internacionais, é recomendável que os gestores busquem o maior número possível de informações sobre os mercados potenciais, além de identificar os principais concorrentes e suas estratégias de atuação.

Também é fundamental entender como o produto ou serviço que você comercializa é consumido nos mercados identificados. É preciso ainda examinar as barreiras tarifárias e não tarifárias impostas pelos governos dos países para os quais se deseja expandir e a sua estabilidade política e econômica. “Após essas etapas, é recomendado que a empresa estabeleça um plano de ação para explorar as oportunidades identificadas”, explica.

De acordo com o especialista, existem diversas formas para pequenas e médias empresas buscarem aporte de capital para iniciar o processo de internacionalização. Uma delas é a Apex-Brasil, órgão do governo brasileiro que fornece apoio às exportações e incentiva a participação de empresas brasileiras em feiras de comércio exterior – com passagens aéreas e hospedagens, por exemplo.

Embora essas questões sejam básicas para qualquer processo de internacionalização de empresas, Mello ressalta que existem muitas variáveis, condicionadas a cada caso ou setores específicos, e que é preciso que se conheça cada uma delas para saber como proceder da melhor maneira.

No entanto, é possível definir alguns pontos de atenção na hora de iniciar esse processo. “Isso inclui desde aspectos de idioma até considerações sobre distância física”, explica. É preciso, de acordo com o especialista, saber abordar temas que dizem respeito à produção e aos processos produtivos, até marketing e significado da marca.

Financiamento e joint venture
O Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) oferece uma opção de financiamento para pequenos exportadores brasileiros, com juros equalizados e compatíveis com os praticados no mercado internacional.

Há também empreendedores que têm estabelecido parcerias estratégicas no exterior, na forma de joint venture, que assumem custos inerentes às atividades internacionais de suas empresas.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias. Não esqueça de compartilhar esse artigo com seus amigos nas redes sociais.

por Anselmo

Enviando Comentário Fechar :/
Desenvolvido por: Fokus - Mídias Digitais
Voltar ao topo